GERAL

12/01/18 - Prefeitura contrata 45 pessoas como Pead
12/01/2018 - 15h19

 

A Prefeitura de Pindamonhangaba, por meio do Departamento de Assistência Social, realizou em janeiro a contratação de 45 pessoas por meio do Pead - Programa Emergencial de Auxílio ao Desempregado.

O programa teve início em Pindamonhangaba em 2002 e atualmente possui mais de 3 mil pessoas cadastradas. Os contratados se inscreveram nos CRAS - Centro de Referência de Assistência Social - de seus bairros e as assistentes sociais identificaram a prioridade, selecionando os participantes que apresentaram maior vulnerabilidade social.

“Esse programa é importante porque trabalha a autoestima das pessoas que estão sem emprego, além da inclusão social. As pessoas que estão desempregadas têm a oportunidade de ter uma renda, deste modo ajuda muito. Lembrando que eles não são funcionários da Prefeitura e sim bolsistas, auxiliando, adquirindo experiência e conhecimento”, explicou a diretora de Assistência Social, Ana Paula de Almeida Miranda.

Os contratados darão início as atividades dia 23 de janeiro em diversos setores da Prefeitura, recebendo um auxílio de R$ 709,00 com 8 horas de trabalho por dia, além dos benefícios de vale transporte e cesta básica. Porém, devem seguir algumas normas durante o período de contrato de 2 anos como, por exemplo, participar de reuniões periódicas e de cursos profissionalizantes.

“No momento está sendo estudado a abertura de um centro de qualificação profissional do Pead, em parceria com o Senai e Senac, para que ao fim da experiência os participantes possam ter maior facilidade na inserção no mercado de trabalho. A ideia é poder trazer também palestras para auxiliar”, ressalta Ana Paula.

As inscrições não serão abertas novamente até que todas as pessoas já cadastradas sejam atendidas. A expectativa é que ainda em 2018 mais 45 pessoas sejam contratadas, completando 202 vagas até o final do ano. Já existiam 112 participantes atuando.

“O prefeito pediu para que nós tivéssemos um olhar diferencial para esse programa em relação à qualificação profissional. Assim nós já estamos estudando para que a lei seja revista, pois é uma lei que precisa ser alterada e necessita ter mais atenção, principalmente em relação aos benefícios”, completou a diretora.


Outras Matérias
Adote Adote

ACESSO RÁPIDO