Notícias
2005 | 2006 | 2007
2008 | 2009 | 2010

Consulta de CEP
Boletins Informativos
RSS
 

" Arquivo Abril de 2007 "

Outras Notícias - Abril de 2007 (+)

Fábrica da Novelis de Pinda completa 30 anos

19/04 - 18h 

“A Novelis investe pesado em projetos sociais e tem papel fundamental para o desenvolvimento de Pindamonhangaba”, diz João Bosco Nogueira

A Novelis do Brasil comemora neste mês os 30 anos de sua unidade de Pindamonhangaba. A empresa iniciou suas atividades na cidade no dia 19 de abril de 1977, na época como Alcan Brasil, com a instalação de uma fábrica de laminados de alumínio. Hoje, a unidade, considerada uma das mais avançadas do grupo, possui 120 mil metros quadrados de área construída. Sua principal atividade é a produção de chapas e bobinas de alumínio. A unidade também conta com um Centro de Reciclagem de Latas de Alumínio, o maior da América do Sul.

O vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Bosco Nogueira, responsável pela vinda da Novelis na década de 70, disse que a indústria faz parte da história de Pindamonhangaba. “Tenho muito orgulho de ter trazido a Novelis. Eu a vejo com muito carinho porque é uma empresa que faz parte do novo ciclo industrial de Pindamonhangaba, investe pesado em ações sociais e é fundamental para a nossa economia”.

O diretor de Operações de Laminados da Novelis, Roberto Rocha, disse que a unidade de Pindamonhangaba tem um papel estratégico do mundo, é referência pela tecnologia de ponta empregada e possui responsabilidade social. “Nestes 30 anos em Pindamonhangaba, a Novelis vem contribuindo para o desenvolvimento econômico da cidade e da comunidade local. A empresa investe em projetos ambientais e sociais, como “A Sociedade do Amanhã”, que beneficia 11 mil crianças da região e empregamos. Nossa fábrica emprega diretamente cerca de 800 pessoas e sempre esteve ligada com a população de Pindamonhangaba”.

Fatos que comprovam a responsabilidade social da indústria em Pindamonhangaba são: projeto “A Sociedade do Amanhã”, doação de cinco computadores para o projeto Telecentro do Fundo Social de Solidariedade, e R$ 500 mil para a restauração do Palacete 10 de julho (atual sede da Prefeitura), que se transformará em um amplo centro cultural.

História de Sucesso
Cerca de US$ 640 milhões já foram investidos nessa unidade desde a sua fundação em 1977. Inicialmente foram empregados US$ 70 milhões na instalação de um laminador a frio e máquinas de acabamento. Essa infra-estrutura viabilizou uma capacidade instalada de 30 mil toneladas anuais de produtos acabados na unidade a partir de bobinas fornecidas pela unidade de Santo André.

Nove anos depois, em 1986, a fábrica de Pindamonhangaba concluiu sua primeira expansão. Cerca de US$ 200 milhões foram investidos na construção das áreas de Refusão e de Laminação a Quente. As bobinas produzidas na própria planta passaram a chegar na laminação a frio com maior peso, compatíveis com os equipamentos instalados, o que resultou no aumento da capacidade da fábrica para 120 mil toneladas anuais.

A segunda grande expansão foi concluída em 1999 e demandou um investimento de cerca de US$ 370 milhões. A empresa buscou nos mercados brasileiro e mundial a melhor tecnologia para cada uma das suas necessidades. Seu projeto foi desenvolvido em sete países de três continentes e contou com o envolvimento de profissionais de 22 diferentes nacionalidades. Novos equipamentos foram instalados na Refusão, na Preparação de Placas e nas Laminações a Quente e a Frio. Como resultado dessa expansão, a capacidade de produção da unidade subiu para 300 mil toneladas anuais.

Um dos destaques nessa trajetória foi a construção do Centro de Reciclagem, com capacidade para reciclar 40 mil toneladas de latas de alumínio por ano. Com essa iniciativa, a unidade respondia à demanda do crescente mercado de latas de alumínio, que estavam sendo produzidas no Brasil desde 1989. Atenta a esse crescimento, já no ano seguinte o Centro de Reciclagem foi expandido, dobrando-se a sua capacidade anual. Em 2000, a unidade ganhou um Centro de Tecnologia de Latas.

Hoje, a Unidade de Pindamonhangaba tornou-se uma referência nacional em termos de gestão ambiental, social e de segurança. Ao longo da sua trajetória de 30 anos, a Novelis tem feito muito mais do que gerar empregos. Desde o início, a empresa apóia iniciativas do poder público e de entidades locais, com ênfase em educação e meio ambiente, beneficiando milhares de pessoas e contribuindo de forma decisiva para a melhoria da qualidade de vida da população de Pindamonhangaba.

A unidade teve também um papel decisivo na transformação de Pindamonhangaba em “Capital Nacional da Reciclagem de Alumínio”. Devido à sua estratégia de incentivo à reciclagem, várias empresas ligadas a esse negócio instalaram fábricas na cidade. Como conseqüência, nos últimos 10 anos a população da cidade cresceu 457% e sua produção industrial subiu de R$ 311 milhões para R$ 1,73 bilhão.

Sobre a Novelis
A Novelis desenvolve no Brasil atividades de mineração de bauxita, produção de alumina, produtos químicos, alumínio primário, laminação (chapas e folhas) e reciclagem, empregando diretamente 2.100 pessoas no país. A nova companhia, fruto do desmembramento de negócios de laminados de alumínio da Alcan, possui ativos que incluem as unidades de alumínio primário de Aratu (BA) e Ouro Preto (MG), as operações de produtos laminados de Pindamonhangaba e Santo André (SP), além de nove usinas hidrelétricas, todas em Minas Gerais.

 
 
     
 
 
 
 
 
 
 

Nsa Sra. do Bonsucesso nº 1400, Centro - Pindamonhangaba / SP
CEP: 12420-010
Tel.: (12) 3644-5600
CNPJ: 4522.6214/0001-19