10/01/2020 – Pinda registra queda significativa nos indicadores criminais em 2019

10/01/2020

Pindamonhangaba fechou 2019 com queda considerável em seus índices criminais. No comparativo dos últimos quatros 2016 x 2019 é possível verificar que quase todos os índices registraram redução inédita aumentando a sensação de segurança entre os moradores da cidade.

Um dos índices que mais preocupa as autoridades policiais é sempre o crime contra a vida. O número de homicídio explodiu em 2016 sendo registrado 32 mortes e no ano passado essa modalidade caiu para 15 vítimas, redução de 46%. Outro delito grave é o latrocínio, que também registrou queda considerável, caindo de cinco ocorrências em 2016 para nenhum registro em 2019.

“Pela primeira vez em 10 anos fecharemos a taxa de homicídio no patamar de um dígito. Entidades internacionais recomendam que a taxa de homicídio por 100 mil habitantes esteja abaixo de 10 e com os números fechados em 2019 Pindamonhangaba deverá cair para 9,3”, afirmou José Sodário Viana, Secretario de Segurança.

 2016201720182019Variação em 4 anos
Homicídio32221715– 46%
Latrocínio05030100– 100%
Tentativa Homicídio26262108– 70%
Roubo746732563460– 38%
Furto1.6901.6181.1981.271– 25%
Furto e Roubo Veiculo244328267259+ 6%

O prefeito, parabenizou todos os integrantes da Polícia Militar, Polícia Civil, GCM, Conseg e população em geral que estão unidos por uma cidade mais segura. “Não medimos esforços para trabalhar em conjunto. Aumentamos de 10 para 25 o efetivo da atividade delegada, adquirimos diversas viaturas, implantamos o COI e agora vamos aumentar o monitoramento por câmeras e a nossa Guarda Civil Metropolitana que agora vive um outro patamar e em breve estará armada para ajudar ainda mais a prevenção e combate ao crime nas ruas”, afirmou o prefeito.

A comandante da Polícia Militar, Cap. Lucimeire Jerônymo demonstrou satisfação com os resultados e cumprimentou o efetivo da PM pela alta produtividade apresentada que gerou essa redução. “Também devemos reconhecer a parceria com a Prefeitura, as reuniões do CONSEG que nos mostram os pontos a trabalhar e também a participação dos bairros que participam do Vizinhança Solidária, demonstrando que uma população atenta e vigilante inibe a prática desses delitos”.

Compartilhar: