23/05/2020 – Prefeitura alerta sobre interferências no piso asfáltico após recapeamento

23/05/2020

Diversas ruas de Pindamonhangaba estão recebendo a modernização do piso asfáltico, por meio das obras realizadas pela Prefeitura. Entretanto, uma situação que foge do controle da gestão municipal, é a solicitação de ligação nova de água, obrigando a Sabesp a fazer interferência no asfalto novo que a rua acabou de receber.
“A Prefeitura tem uma comunicação com empresas concessionárias como Sabesp e Comgás e sempre trocamos ideias, como foi o caso da Rua Cap. Vitório Basso, onde a Sabesp executou a troca de ramais antes da gente passar o recapeamento. Mas na maioria dos casos se não houver a conscientização da população de antecipar o pedido junto à concessionária, infelizmente o asfalto novo será recortado”, explicou a secretária de Obras e Planejamento, Marcela Franco.
O bairro do Pasin é um exemplo disso. As obras de recapeamento estão atingindo a marca de 80% e o asfalto novo está levando ao bairro um novo visual, atendendo uma demanda que a população aguarda há quase 40 anos.
Entretanto, a Prefeitura já recebeu pedidos da Sabesp para fazer ligação nova ou modernização de rede de água em frente a imóveis das ruas Polônia, Suécia e Hungria.
“Infelizmente, no Brasil, nossos loteamentos são antigos e não foi desenvolvido sistema de ramais subterrâneos. Por isso, pedimos esse apoio da população. Ao perceber que o recapeamento está chegando no bairro, antecipe-se. Vamos deixar nosso bairro cada vez melhor”, afirmou a secretária Marcela.
Outra questão que muitos moradores levantam são as situações em que moradores fazem massa de concreto no asfalto novo, deixando marcas e restos de concreto que também trazem prejuízos ao novo piso asfáltico.
A Prefeitura informa que realiza fiscalização aos proprietários de imóveis em construção ou reforma que insistem em utilizar o piso asfáltico para fazer massa de concreto. A referida prática configura infração ao Artigo 26, item VI do Código de Postura. A população pode participar denunciando através da Ouvidoria Municipal.

Compartilhar: